/Servidores da Educação de Maceió paralisam atividades na segunda

Servidores da Educação de Maceió paralisam atividades na segunda

Os trabalhadores da rede municipal de educação de Maceió decidiram, em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira, 11, paralisar as atividades na próxima segunda-feira, 14, quando realizarão uma vigília em frente à Secretaria Municipal de Gestão (Semge). O indicativo de greve permanece marcado para o dia 21 de maio.

Conforme informações do Sinteal, onde a assembleia ocorreu, a categoria está em campanha salarial reivindicando o reajuste do piso e a implantação para os servidores de todos os níveis de escolaridade. A audiência com a prefeitura para discutir os pleitos estava marcada para hoje, mas foi transferida para segunda.

“Estão tentando desmobilizar a categoria, demoram para definir o local da audiência, remarcam em cima da hora, tudo para que a luta seja dificultada. Mas não vai funcionar, estamos em estado de greve e vamos continuar fazendo a luta”, disse Célia Capistrano, vice-presidente do Sinteal.

Com database em janeiro, a categoria da rede municipal de educação exigem respostas da prefeitura de Maceió. Desde o início do ano, o Sinteal já realizou assembleias, atos públicos e paralisações cobrando respostas da prefeitura. A campanha de 2018 acabou se acumulando com a de 2017, já que até agora não surgiu nenhuma proposta de reajuste sobre o ano passado e o assunto está sendo discutido na justiça.

Segundo Célia Capistrano, ano passado a categoria se mobilizou e foi repreendida pela justiça. “A negociação foi judicializada e estamos até hoje debatendo nosso reajuste. Chegamos a outra database e continuamos sem resposta. Quem vai pagar pelas perdas que nós, trabalhadores e trabalhadoras da educação estamos acumulando? É esse o tratamento que a educação merece?”, questionou.

*Com Ascom/Sinteal