/Santa Luzia do Norte realiza eleição para prefeito após afastamento de gestores

Santa Luzia do Norte realiza eleição para prefeito após afastamento de gestores

Distribuídos em dois locais de votação e 16 seções, 5,7 mil eleitores vão às ruas neste domingo (5) para eleger o novo prefeito e vice de Santa Luzia do Norte, Região Metropolitana de Maceió. A Eleição Suplementar, que acontece em casos específicos, foi convocada após Edson Mateus da Silva (PRB) e José Ailton do Nascimento, o Nego da Saúde (PTC), serem afastados dos cargos. 

Seis candidatos estão registrados para concorrer à vaga no Executivo municipal e o eleito terá o exercício do mandato até 31 de dezembro de 2020.

Concorrem à prefeitura Eronildo Paz da Silva Filho, Jaciara Ferreira Nunes e Silva, José Alberto Hermenegildo da Silva, Julliana Mateus Rodrigues Ramalho (PRB), Márcio Augusto Araújo Lima e Nilson de Mendonça Bernardes Contieri. O juiz eleitoral Sandro Augusto dos Santos, da 8ª Zona Eleitoral, vai presidir a disputa. 

Reforço Polícia Militar

A eleição suplementar vai mobilizar cerca de 100 policiais militares. A segurança na cidade também contará com o apoio da Polícia Federal (PF).

Lei Seca

Uma portaria publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) proíbe a comercialização de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais de Santa Luzia do Norte no domingo, entre às 2h e às 18 horas. 

A medida visa oferecer mais tranquilidade no momento da votação para escolha do chefe do executivo municipal, determinação da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP). Quem desobedecer, pode sofrer infrações penais.

Afastamento

Eleito em 2016, Edson Mateus foi preso antes da posse por determinação da então juíza local, Juliana Batistela. Denunciado por estupro pelo Ministério Público Estadual (MPE),  no dia da posse, Edson Mateus saiu da prisão para assumir o cargo. No período, o vice José Aílton Nascimento (PTC) ocupou a cadeira do titular. 

No entanto, entre as acusações que pesavam contra o gestor municipal e que determinou a cassação do mandato, foi a compra de votos. O pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL), acompanhando parecer do Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL), manteve a sentença da juíza da 41ª Zona Eleitoral, e cassou, em 2017, o registro das candidaturas de Edson Mateus e José Nascimento.

A decisão foi tomada após o julgamento de recurso em Ação de Investigação Eleitoral (AIJE), que julgou procedente a ação do Ministério Público que resultou na cassação dos registros decretando inelegibilidade, pelo período de oito anos, dos envolvidos, que deverão ainda pagar multa individual no valor de R$ 53.205.

Em 15 dezembro de 2017, o prefeito e o vice foram, definitivamente, afastado dos cargos por determinação do TRE/AL. Com isso, o então presidente da Câmara de Vereadores, José Alberto Hermenegildo da Silva, o Beto Policial, assumiu o comando do Executivo interinamente.

 Gazetaweb