/Raízes de Arapiraca presta homenagens a Monsenhor José Antonio Neto e Dom Hildebrando

Raízes de Arapiraca presta homenagens a Monsenhor José Antonio Neto e Dom Hildebrando

A comunidade católica de Arapiraca, foi agraciada em dose dupla na manhã desta sexta-feira, na Sala 2 do Cinema no Arapiraca Garden Shoppping, quando o Projeto Raízes de Arapiraca, Eternizando Memórias, fez a apresentação de dois documentários do Monsenhor José Antônio Neto, um religioso amado e respeitado por todos aqueles que seguem os seus ensinamentos através da palavra de Deus e Dom Hildebrando Mendes Costa, Bispo Emérito da Diocese de Estância – SE.

Durante a apresentação do documentário, que contou com a presença do idealizador do projeto, o deputado estadual Ricardo Nezinho, da sua esposa, a psicopedagoga Suely Mara Lins, familiares e convidados dos homenageados, o momento foi de bastante emoção, quando os homenageados, sem nem piscar os olhos para não perderem nenhuma imagem, quando o Monsenhor José Antonio Neto, não conteve a emoção e até deixou escorrer as lágrimas, agradecendo ao idealizador do projeto, deputado.

Ricardo Nezinho, a lembrança de seu nome, justamente por viver em completa harmonia com Deus e levando a mensagem de paz a todos aqueles que o conhecem.

Monsenhor José Antônio Neto, por onde passa, transmite serenidade, amor e paz, principalmente aquelas pessoas que seguem seus ensinamentos através da palavra de Deus, por isso, se transformou em mais uma personalidade do Projeto Raízes de Arapiraca.

Porém, a apresentação do documentário, também teve outra personalidade bastante conhecida no meio católico de Arapiraca, o Dom Hildebrando Mendes Costa, hoje com seus 92 anos, na mais completa atividade eclesiástica.

Dom Hildebrando Mendes Costa, bispo-emérito de Estância, cidade localizada no estado de Sergipe, foi pároco na então Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho e iniciou a construção da nova matriz, onde hoje está fixada a concatedral.

Ele permaneceu como pároco em Arapiraca até ser convidado, pelo papa João Paulo II, para ser bispo auxiliar em Aracaju. Depois que se tornou bispo-emérito passou a residir em Arapiraca.

Ricardo Nezinho, a lembrança de seu nome, justamente por viver em completa harmonia com Deus e levando a mensagem de paz a todos aqueles que o conhecem.

Monsenhor José Antônio Neto, por onde passa, transmite serenidade, amor e paz, principalmente aquelas pessoas que seguem seus ensinamentos através da palavra de Deus, por isso, se transformou em mais uma personalidade do Projeto Raízes de Arapiraca.

Porém, a apresentação do documentário, também teve outra personalidade bastante conhecida no meio católico de Arapiraca, o Dom Hildebrando Mendes Costa, hoje com seus 92 anos, na mais completa atividade eclesiástica.

Dom Hildebrando Mendes Costa, bispo-emérito de Estância, cidade localizada no estado de Sergipe, foi pároco na então Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho e iniciou a construção da nova matriz, onde hoje está fixada a concatedral.

Ele permaneceu como pároco em Arapiraca até ser convidado, pelo papa João Paulo II, para ser bispo auxiliar em Aracaju. Depois que se tornou bispo-emérito passou a residir em Arapiraca.

Para Ricardo Nezinho, idealizador do projeto, prestar uma homenagem a duas personalidades da Igreja Católica, nada mais é, do que fazer justiça em homenagear quem através da palavra de Deus, faz a união dos irmãos em Cristo.

“Desde que iniciamos a coleta de informações e consequentemente as filmagens com pessoas que ajudaram e continuam ajudando no desenvolvimento de Arapiraca, também, dedicamos o espaço para os nossos religiosos, que nos fazem nos aproximar mais de Deus, por meio das orações”, disse Ricardo Nezinho, que também não conteve a emoção, deixando escorrer pelo rosto, as lágrimas.

Ainda de acordo com Ricardo Nezinho, a cada lembrança dos homenageados em suas vidas, sejam em Arapiraca ou mesmo por outras cidades onde serviram a palavra de Deus, a emoção fala mais alto e o faz lembrar do seu pai o ex-deputado Manoel Pereira Filho (Deputado Nezinho) e Dona Paula, ambos falecidos e que tão bem conheceram as obras dos dois homenageados.

Redação com Assessoria