/Estado e Ministério assinam termo para projeto dos aeroportos de Maragogi e Arapiraca

Estado e Ministério assinam termo para projeto dos aeroportos de Maragogi e Arapiraca

O governador Renan Filho e o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Valter Casimiro, assinaram, na manhã desta quinta-feira (21), o Termo de Compromisso (TC) para elaboração do projeto básico do aeroporto regional de Maragogi, no valor de R$ 3,2 milhões. Na ocasião, também foi assinado o protocolo de intenções para a construção do novo aeródromo de Arapiraca.
“O Governo do Estado sempre foi parceiro do Ministério dos Transportes e continuamos com essa parceria. Os aeroportos de Maragogi e de Arapiraca são convênios que fechamos com o Estado para que ele possa fazê-los”, disse o ministro.
O aeroporto de Maragogi, no Litoral Norte do Estado, tem por objetivo consolidar a cidade como um dos principais polos turísticos da região Nordeste e do Brasil. O município tem a segunda maior rede hoteleira do Estado, atrás apenas de Maceió.
“O ministro traz hoje o convênio que vai autorizar o Estado a licitar a obra e passar a receber os recursos para fazer o aeroporto de Maragogi. O município é, entre as cidades que não têm aeroporto no Brasil, o que mais recebe turistas. De maneira que esse aeroporto é fundamental para impulsionar ainda mais o turismo da região, gerar emprego e oportunidades para as pessoas”, afirmou o governador de Alagoas.
Caberá, ainda, ao Governo de Alagoas a liberação do terreno e a elaboração dos projetos. O valor do investimento no aeródromo é de cerca de R$ 120 milhões. Os recursos serão liberados conforme a execução das etapas previstas no Plano de Trabalho.
O protocolo de intenções para a construção do novo aeroporto de Arapiraca também foi assinado durante a solenidade. A finalidade do empreendimento é o de consolidar a cidade como um polo agroindustrial, de comércio e de serviços. Os dois aeroportos fazem parte do Programa Agora é, Avançar.
Durante a agenda, foi assinado o contrato para a construção do terminal de passageiros do Porto de Maceió, com investimento de R$ 5,1 milhões do governo federal. A ação está incluída no Programa Avançar e terá 14 meses de duração.
O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, recordou que a construção do terminal de passageiros do Porto de Maceió era uma demanda muito antiga. Segundo ele, aliada à obra, a dragagem que está em curso elevará em até 30% a capacidade operacional do escoamento de cargas e facilitará a atração de navios de cruzeiros marítimos.
“Maceió já chegou a receber entre 1999 e 2001 mais de 50 navios em alta temporada. No ano passado, depois de um grande esforço, a gente recebeu 12. Então a diferença é muito grande e há muito o que crescer. Você pergunta: ‘por que Maceió perdeu esse número de navios de cruzeiro?’ Principalmente pela operação do Porto. Então temos hoje aqui duas obras importantes para a gente retomar essa pujança do mercado: a dragagem e o terminal de passageiros, o que significa mais turistas em nosso Estado”, avaliou Brito.
“A obra do terminal de passageiros é fundamental para o segmento turístico de Alagoas, uma vez que vai proporcionar maior infraestrutura para recepcionar navios de cruzeiro, com o objetivo de resgatar rotas turísticas para o Estado”, destacou Valter Casimiro.
A solenidade marcou, também, a doação do anteprojeto de dragagem dos canais do Complexo Estuarino Lagunar Mundaú-Manguaba. “Essa requalificação permite a contenção de enchentes e dará mais vida as nossas lagoas, que dão nome ao nosso Estado”, pontuou Renan Filho.
 
BRs
Ainda durante a cerimônia, ocorreu a assinatura do contrato para as obras de restauração e manutenção das BR-104 e 316, na área urbana de Maceió. A intervenção vai reduzir acidentes, dar mais conforto e melhorar a trafegabilidade dos mais de 1,3 milhão de usuários que trafegam na região metropolitana da capital alagoana. O prazo da obra, orçada em R$ 30,1 milhões, é de 5 anos (manutenção continuada) e tem extensão de 61,9 km.
Agência Alagoas