/Câmara Municipal de Arapiraca e OAB realizam audiência pública para debater emissão de diplomas falsos em Arapiraca

Câmara Municipal de Arapiraca e OAB realizam audiência pública para debater emissão de diplomas falsos em Arapiraca

Os vereadores Léo Saturnino e Fábio Henrique, convidaram a população para participarem no próximo dia 21, terça-feira, no auditório da Câmara Municipal de Arapiraca, a partir das 19h00, em parceria com a OAB seccional de Arapiraca, de uma Audiência Pública, para discutir sobre o problema da emissão dos diplomas falsos, onde centenas de estudantes estão sendo prejudicados.

De acordo com os vereadores, os deputados estaduais por Arapiraca, Ricardo Nezinho, Tarcizo Freire, Breno Albuquerque e Gilvan Barros Filho, como também o deputado estadual Marcelo Beltrão, que encabeçando a luta em todo o estado de Alagoas, já manifestaram o desejo de participar dos debates.

Durante as discussões da noite da sessão da última quinta-feira (16), por correr em segredo de justiça, os nomes das faculdades envolvidas não foram revelados, como também, atuação das faculdades irregulares.

“Este assunto vem sendo tema na mídia nacional, onde até o Fantástico, já destacou na semana passada e Arapiraca, será também destaque nos próximos dias, disseram os vereadores.

Os deputados alagoanos vão debater o problema em comissão na Assembleia Legislativa, depois que a  polêmica envolvendo a formação irregular e a concessão de diplomas falsos para mais de 20 mil estudantes alagoanos pode se tornar numa CPI.

De acordo com o presidente da Comissão de Educação (CE) da Assembleia Legislativa Estadual (ALE), deputado Marcelo Beltrão (MDB), os parlamentares decidiram apurar maiores detalhes desde que o tema foi discutido em sessão especial na Casa.

“O parlamento tem que entrar nesse debate porque temos que defender os interesses da população. Ainda durante o pleito eleitoral, tomamos conhecimento da oferta de cursos irregulares e diplomas falsos. Já discutimos isso com os alunos, secretaria estadual, MPE e MPF e colhemos material importante. Algumas decisões da Justiça já foram tomadas. Agora vamos discutir na comissão e, caso seja deliberado pelos integrantes a necessidade de uma CPI, vamos propor ao plenário que seja instalada”, disse Beltrão.

Desde que os deputados passaram a acompanhar o problema envolvendo estudantes que foram lesados, muitas denúncias novas têm surgido. O encaminhamento delas têm ocorrido por meio das redes sociais.

Redação e Gazetaweb