/Advogado alagoano pede prisão do cantor Johnny Hooker após polêmica no FIG

Advogado alagoano pede prisão do cantor Johnny Hooker após polêmica no FIG

O advogado alagoano Jethro Ferreira protocolou nessa segunda-feira (30) uma notícia-crime na Chefia de Polícia Civil de Pernambuco contra o cantor Johnny Hooker, após declaração polêmica feita durante apresentação no Festival de Inverno de Garanhuns (FIG). Ferreira, pede, inclusive, que, caso o cantor não obedeça às determinações da polícia, como comparecimento para depoimento, seja preso preventivamente. 

Em determinado momento do show, realizado em Garanhuns na sexta-feira (27),  o artista disse que “Jesus é travesti”. “Eu estou aqui hoje para dizer que Jesus é travesti sim! Jesus é transexual sim! Jesus é bicha sim!”, afirmou. A fala foi em tom de protesto após polêmica anterior envolvendo a peça “O Evangelho Segundo Jesus Cristo, Rainha do Céu”, interpretada pela atriz transexual Renata Carvalho, que havia sido censurada do festival. A apresentação depois foi reintegrada à programação. 

O advogado que atua tanto em Alagoas quanto em Pernambuco disse que não estava no show, mas recebeu, pelas redes sociais, as imagens do momento quando cantor se pronunciou. “Fiquei estudando o que poderia ser feito. Foi quando decidi confeccionar essa notícia-crime e protocolar junto à Polícia Civil de Pernambuco”, informou.

De acordo com Jethro Ferreira, a polícia deve instaurar um inquérito civil para apurar a denúncia, que posteriormente será encaminhada para o Ministério Público Estadual de Pernambuco. A depender do que for avaliado pelas autoridades judiciais, o cantor pode pegar até seis anos de cadeia. 

“É importante separar duas situações. Uma coisa é você ter liberdade de se expressar, e isso é garantido por lei e eu defendo. A outra é você se expressar sem responsabilidade e desrespeitando outras pessoas”, analisou o advogado.

No documento entregue à polícia, Jethro justifica a ação de acordo com diversos dados. Entre eles, ele cita o fato de que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem cerca de 86% da população declarada cristã e as pessoas cristãs têm a figura de Jesus Cristo como uma pessoa do sexo masculino e heterossexual. Qualquer afirmativa diferente desses dogmas, portanto, seria considerada uma ofensa à fé cristã.

Cantor se pronuncia nas redes sociais após polêmica

“Se segurando no poder do amor e engrandecimento humano que só a arte é capaz de proporcionar atravessaremos esses tempos de obscuridade no Brasil. A arte obriga as pessoas a olharem pro próximo, a humanizar o próximo, a se identificar com o próximo. Esse é o maior medo dos religiosos fundamentalistas. Eles querem nos separar, mas através do poder infinito de transformação da arte e do amor permaneceremos unidos”, diz trecho da declaração em sua conta no Instagram.

Gazetaweb