Desfile cívico-militar demonstra o amor e orgulho dos arapiraquenses por sua terra natal

Todo mundo passa o final de semana poupando os segundos para a segunda-feira demorar a chegar. Agora imagine você que neste dia 30 de outubro ela chegou como feriado municipal. Sim, Arapiraca comemorou, nessa segunda, 93 anos de emancipação política e se engana quem pensa que a população aproveitou a folga para ficar na preguiça.

Quem decidiu sair às ruas ou colocar a cabeça na janela viu gente passando a todo momento – seja criança, idoso, adolescente, velho, novo, meia idade – com um banco ou uma cadeira embaixo do braço a caminho do Bosque das Arapiracas para assistir ao desfile cívico-militar, marcado para às 16h.

Afinal de contas os arapiraquenses são bairristas (no sentido positivo da palavra), eles jamais deixariam de prestigiar as 3700 pessoas que desfilaram nessa segunda (30) após dias e dias (para não dizer meses) de preparação.

“É um dia memorável para Arapiraca. O povo daqui gosta do dia 30 e foi pensando no conforto da plateia que este ano transferimos o desfile para o Bosque, um local ideal, com arquibancadas, iluminação e palco”, explicou o prefeito Rogério Teófilo.

“Arapiraca representa a vanguarda da economia, do comércio e do polo do conhecimento, é por isso que seus filhos são orgulhosos e eu mais ainda em ser prefeito dessa cidade tão próspera”, agradeceu.

Praticamente sem atraso, o tiro de guerra deu largada ao desfile; na sequência outros órgãos militares; as entidades, como o Sesc Alagoas e o Lions Club de Arapiraca; as escolas municipais com o tema “Alagoas Terra dos Marechais”, em comemoração aos 200 anos do estado; e finalizando, por volta das 20h, os presentes puderam conferir a apresentação do Colégio Bom Conselho.

A secretaria municipal de Educação, Mônica Pessoa, demonstrou estar realizada. “É um momento muito especial e eu não poderia estar mais feliz. Preparamos tudo com cuidado e carinho, e ver as ruas cheias é gratificante”, disse. “Pelo empenho e dedicação de todos eu não tinha dúvidas que seria um sucesso. Eu só tenho que agradecer”, finalizou a secretária.

O deputado estadual Rodrigo Cunha, nascido e criado em Arapiraca, também esteve presente. “O sucesso de Arapiraca não é de hoje e ele vem dos próprios arapiraquenses, que possuem características diferenciadas. São pessoas corajosas que somam a fé que tem e fica difícil não superar barreiras”, elogiou. “Para mim é uma felicidade enorme ser filho de Arapiraca, foi aqui que aprendi a valorizar o que é da terra”, completou.

Entre a vice-prefeita Fabiana Pessoa, ministros, deputados estaduais e federais, governador, secretários, vereadores e outras lideranças, estava a família da Diva Heloisa, uma arapiraquense de 49 anos, que ao lado da filha Naevelyn, de 11, e do marido Emanuel, que na hora da foto tinha saído para algum lugar, afirmou que não teria escolhido outro lugar para nascer.

Eu acompanho todo ano e é uma emoção muito grande ver minha terra se desenvolvendo”, falou dona Diva, que finalizou elogiando o local do desfile: “Adorei, uma ótima ideia, nos outros anos eu ficava brigando para ver, agora não, está tudo organizado”.

Tiro de Guerra 07-015

O abre alas do dia 30 foi criado em 12 de outubro de 1971 e inaugurado solenemente no dia 31 de março de 1972. Formou, ao longo de quatro décadas, cidadãos com valores espirituais e morais desenvolvidos para nacionalidade, com o sentimento das obrigações para com a pátria e a compreensão das instituições básicas que regem a sociedade.

O tenente coronel e comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, Ênio Bolivar, afirmou que os desfiles motivam o policial, mostram os valores da polícia e aproximam a sociedade do policial. O comandante também fez questão de dizer que estava acostumado com o desfile da capital, quando era comandante do Bope, e viu em Arapiraca algo diferente.

“O sentimento cívico de Arapiraca impressiona. Durante a preparação para o 7 de setembro percebemos que o mais importante, para o município, era o 30 de outubro, como se o desfile da independência fosse uma prévia, por isso que continuamos o nosso treinamento e hoje estamos aqui, orgulhosos e felizes”, comemorou Ênio Bolívar.

Assessoria

1 thought on “Desfile cívico-militar demonstra o amor e orgulho dos arapiraquenses por sua terra natal”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *