Rádio Base, nº403 – “Pátria Amada, de quem és, afinal: do povo nas ruas ou do Congresso Nacional?”

Poucas vezes na história desse país a letra de uma música gravada 30 anos atrás retratou tão bem esse  momento político atual tão bizarro. “Pátria Amada”, criação coletiva dos Inocentes, uma das mais tradicionais bandas de punk rock nacional, traduz exatamente o que a maioria do cidadãos comuns sentem neste exato momento da história do Brasil.

Clique aqui para baixar o episódio ou ouvir em um player externo

Também mostramos nessa edição, o trabalho da banda iniciante Sukya & Porno. Formada por três estudantes de engenharia da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – um dos centros de excelência em pesquisa e desenvolvimento na área de tecnologia na América Latina – o grupo estreia com um trabalho tão etéreo quanto singular, que busca transmitir a melancolia da relação dos migrantes com a capital paulista.  Afinal, o trio veio de outros estados para estudar em São Paulo.

E neste podcast você vai ouvir Sting em sua fase “pós-The Police”, o primeiro sucesso do Natiruts, os Beatles cantando um hino aos taxistas e a nova canção do Green Day, entre outras iguarias sonoras.

Boa audição e
Muito obrigado

Marco Ribeiro

Playlist:
Luis Fonsi, DNCE and Nick Minaj – Kissing Strangers (3:21)
Insany Driver – Today is Sunday (4:22)
Inocentes – Pátria Armada (3:54)
Sukya & Porno – Desmoronar – Intro, Partes I e II (3:34)
Sukya & Porno – Fotons (4:48)
Sukya & Porno – Rua (3:25)
Sting – We’ll Be Together (4:54)
Sting – The Lazarus Heart (4:34)
Natiruts – Presente de um Beija Flor (5:32)
Trio Forrozão – Fede Mas É Gostoso (3:17)
Beatles – Taxman (2:37)
Green Day – Fell For You (3:08)
Cólera – Ei! Urgente (2:31)
Sandra – (I’ll Never Be) Maria Magdalena (3:54)

Agradecimentos:
Douglas Soares Locuções – whatsapp 11981784401
Estúdio Mania de Cantar – whatsapp 11999919250
Studio Gumma – whatsapp 11945237245

Inocentes – “Pátria Amada” (Adeus Carne, Warner Music, 1987)

Pátria Amada, é pra você esta canção

Desesperada, canção de desilusão

Não há mais nada entre eu e você

Eu fui traído e não fiz por merecer

 

Pátria Amada, cantei hinos em seu louvor

Mas tudo o que fiz de nada adiantou

Na boca amarga ainda resta esse refrão

Que diz pra morrer por ti e não importa a razão

 

Pátria Amada, como pude acreditar

Em palavras vazias e promessas soltas no ar

Pátria Amada, você me decepcionou

Quando eu lhe pedi justiça você me negou

 

Pátria Amada, de quem você é afinal

É do povo nas ruas ? Ou do Congresso Nacional?

Pátria Amada, idolatrada, salve,salve-se quem puder!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *